meia-hora de ouro

favas

favas

favas

favas

Se há coisa que gosto é preparar os alimentos com tempo, ao longo do dia, em boa companhia. Na casa onde cresci a minha bisavó sentava-se numa cadeira, de alguidar ao colo e ia descascando ou escolhendo o que seria mais tarde a refeição da família. Havia tempo. Os dias pareciam longos, generosos, a família não corria.
Nesta meia-hora bem passada com a senhorita Alecrim descascaram-se as favas para o jantar – as maiores, melhores e mais baratas favas que já comi. E biológicas!

 

11 thoughts on “meia-hora de ouro”

  1. A minha filha de três anos adora descascar as favas que a avó lhe confia. O tempo pára para ela, enquanto se entrega compenetradamente à tarefa. Engraçado ver como as crianças deliram com a exploração das coisas mais simples. 🙂

  2. 🙂

    Também guardo essas doces memórias – favas e ervilhas a serem descascadas nos degraus da porta de entrada nos dias amenos e já mais longos de Primavera… que calma…

    Hoje repito e continuarei a repetir com os meus filhotes.

    Lindas imagens!

  3. Olá Virginia,que belo blogue,teus bonecos são super originais .e teu bebé parece bebé propagando,muito linda,Bençãos e muita saúde para teu docinho.
    Bom eu vim te conhecer de parte de uma amiga,que ama tuas lebres e me desafiou a fazer uma,vou tentar fazer,mas do meu jeitinho.(Eu não gosto de copiar).
    Bom querida,faço parte dos teus seguidores agora.
    Beijinhos

  4. Ate aos 14 anos tive a felicidade de partilhar grande parte dos meus dias com a minha bisavó. E bem verdade, havia mais tempo para tudo e nos nao tínhamos computadores, nem playstations para nos mantermos ocupados. E assim passávamos o nosso tempo deliciadas com tarefas mundanas na companhia de quem nos amava incondicionalmente. Obrigada por este post, fez me recordar tardes passadas com a minha bisavó a bater os bolos a mão e a ajuda-la na cozinha. Tempos abençoados!

  5. lembro-me como se fosse hoje quando o meu avô vinha da horta com um saco de favas que sempre fiz questão de descascar… era divertivo..mas melhor era quando a minha avó as fazia para o almoço com entrecosto!… são memórias que não esqueço.. Obrigado por avivar as minhas recordações de infância!

  6. Lembro-me de fazer o mesmo com a minha avó e todo o tipo de leguminosas lá de casa. Mas sim, sem dúvida alguma, as preferidas do meu avô eram as favas e o guisado que lhes procedia. Memórias de uma vida, memórias tão felizes 🙂

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Inscreva-se com o seu endereço de e-mail e receba notícias nossas!
Scroll to Top