de ontem

Mais um saco com cor de verão. Embora não seja grande, carrega um livro, chaves, lenços de papel, caneta e bloco, brinquedos do filho e caberia muito mais se fosse preciso, como em toda a mala de mulher. É também prático – dobrado, ocupa pouco espaço dentro da mala, o que o torna um excelente saco de reserva.
Não sei o que pensam sobre o assunto, mas quanto a mim, os sacos de plástico para levar às compras têm os dias contados.

Às mães (e pais) que não sabem como cativar o filho de 7 anos a colorir como quando era mais novo, estendam uma folha grande de papel no chão – vale qualquer folha, de embrulho, de jornal, etc. – ajoelhem-se com ele e deixem-se levar pela imaginação.
Os rapazes não têm a mesma paciência que as meninas para colorir livros e para não passar das linhas. Deixem que saiam das linhas. E do papel.



Bom fim-de-semana!

4 comentários em “de ontem”

  1. Que filhos artistas! Quem sabe não se aproveita para "entecidar", hem?
    (acabei de inventar um verbo!)

    E que lindos sacos! sõu completamente fâ de sacos, de todos os tamanhos e cores. concordo com a vida curta dos sacos de plástico!
    bjs

    Responder

Deixe um comentário