Portugal

pôr-do-sol pôr-da-terra

o pôr-do-sol

o pôr-do-sol

o pôr-do-sol

O olhar fixa o infinito. A alma escapa-se e voa para longe, livre. Sai-me do peito sem pedir licença, que a janela estava aberta. Deixo-a ir. 
O Ser Humano tem asas do tamanho do horizonte.

segunda-feira

casa

casa

Para mim, a segunda-feira é como o primeiro dia do ano. Acredito que vou conseguir acabar o que me espera, que vou começar as ideias novas antes que as esqueça, que esta semana é que é. 

casa

Uma semana inspirada a todos os que por aqui passam. Obrigada pela vossa companhia.

pôr do sol I

postal de casa

Esta terra tramou-me. Eu, ave migratória, que nunca fico mais de três anos na mesma casa, já cá estou há muitos (acho que sete). Quando para cá vim disse a mim mesma que seria uma oportunidade para aprender a viver com menos, apenas com o essencial, e a viver mais o mundo lá fora. Porque a casa é pequena mas o mundo aqui é grande. Repito: aqui, o mundo é grande.
Não sei se aprendi a viver com o essencial ou se me tornei mestra na organização. Acho que estou a abrir horizontes internos e a deixar que a casa se vá transformando consoante as necessidades de quem cá vive. Uma evolução quase orgânica, não fossem as paredes de betão. E enquanto ela se vai modificando, eu tento acompanhar, sempre atrás, a reorganizar gavetas e a mudar armários, a deitar fora o lixo e a fazer disto um ninho onde todos se sintam bem.
E as paredes lembram-me sempre que nunca vou ter tudo sob controlo, nem na casa nem na vida, e que é lá fora que está o mundo, e que grande é o mundo, o mundo que não me deixa ir embora para uma casa ampla e organizada de paredes controladas.
E piso este chão e olho este horizonte e a certeza de que tudo vai correr bem volta, sempre. 
Aqui, tenho o mundo à porta de casa.

de volta

sul

sul

sul

Passámos uns dias mais a sul. Calor, areia, água, amigos e muitas saudades de casa. Esta família gosta tanto de ir como de regressar.
Agora estou de volta e quero muito dar vida aos novos bonecos que me esperam na mesa de trabalho.  

a pé

caminho

caminho

praia

bosque encantado

O carro está abandonado à porta. Os transportes públicos são uma boa alternativa para quem, como eu, se sente cansada de trânsito, lugares de estacionamento, tubos de escape e afins. Mas o que eu gosto mesmo é de andar a pé. Mesmo debaixo de um sol abrasador, há sempre uma sombra de uma árvore onde podemos descansar, beber um gole de água e conversar um pouco com o vizinho do lado que já lá estava e tenciona ficar. Gosto de pessoas que se sentam à sombra de uma árvore.
A nossa praia tem sido verde.

andar

passeio

passeio

passeio

Hoje conheci um médico amoroso que me receitou massagens e banhos quentes, tempo para mim e uma vida mais calma. Disse que não era mágico, que só receitava coisas simples. E eu sorri, agradecida.

Tal como prometi a mim mesma, fomos andar ao fim do dia, ver as rochas já douradas e respirar a maresia. Soube bem, sabe sempre tão bem.

praia

praia no outono
praia no outono
praia no outono
Para mim, a praia é no Outono. Ontem, a Praia das Maçãs estava sem vento, com um sol maravilhoso e como sempre, com espaço para todos e mais alguns.
Foi bom e as baterias vieram carregadas.

Tomar

Tomar

Tomar

Tomar

Tomar

Uma breve passagem por Tomar. Por todo lado se encontram vestígios da grande festa de há poucas semanas. O orgulho da terra sempre nos rostos de quem nos recebe.
Entre uma retrosaria simpática e um saco de milho para os pombos comprado na loja do costume, desta vez o calor intenso não permitiu muito mais.
A grávida começa a sonhar com dias mais frescos, é verdade.
Scroll to Top